FECHAR
Artigos

Manejo de solo para a alta produtividade do milho

1.7K vizualizações | Postado em 13 de novembro de 2018 Manejo de solo 2 780x470 - Manejo de solo para a alta produtividade do milho

A construção da fertilidade do solo pode levar anos e requer um bom manejo de sistema agrícola. Alguns pontos para a diagnose da fertilidade podem chamar mais atenção, como a etapa das coletas de solo para análise, correções com calcário e gesso agrícola, sistemas de semeadura e adubações em geral. Todos esses componentes, aliados ao uso de variedades mais adaptadas e com procedência, elevam o potencial para excelentes resultados na colheita.

Análise de solo

Quando se trata de análise de solo, a coleta é uma ação crítica e deve seguir parâmetros específicos de modo a minimizar possíveis equívocos nas etapas adiante. Por exemplo, é preciso que, quem esteja coletando as amostras, divida a área em glebas homogêneas, utilize um equipamento adequado, como trado, e tenha o máximo de cuidado para não provocar nenhum tipo de contaminação das amostras.

A coleta de solo deve ser feita ao fim da última colheita de grãos da respectiva área, evitando períodos extremos, seja de umidade ou seca. Deve ser repetida anualmente, de acordo com a mesma geolocalização dos pontos e a mesma época de coleta. Normalmente, são colhidas amostras de 0 a 20 cm de profundidade, mas a coleta também poderá ser de 20 a 40 cm, a fim de identificar eventuais índices de toxidez em subsuperfície.

 

Pontos e valores observáveis na análise de solo:

pH (Ideal entre 5,5 a 6,0), V% (50 a 70)
Ca (> 3,0 cmol/dm3)
Mg (> 0,9 como/dm3)
CTC, Ca na CTC (50%), Mg na CTC (10 a 20%) e K na CTC (2 a 5%)
K (> 0,2 cmol/dm3)
S (> 10 mg/dm3)
P (> 12 a 15 mg/dm3)
Saturação por alumínio tóxico na camada de 20 a 40 cm (m < ou = 0,0)

Fonte: Buck

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Correção

Após serem identificadas situações em que é necessário corrigir a acidez do solo com calagem, a correção deverá ocorrer ao menos 90 dias antes do plantio. A quantidade indicada de cálcio e magnésio para cada solo difere, e deve ser preparada conforme a análise.

A gessagem não equilibra o pH e, por isso, não corrige a acidez. Porém, é uma boa forma de complexar o alumínio trivalente, elemento tóxico para as plantas. Com a gessagem, são identificados um melhor desenvolvimento de sistema radicular da soja e um aumento considerável de absorção de água e nutrientes.

Adubação

Com a análise de solo em mãos e a identificação das necessidades de nutrientes e correções, a adubação deve acontecer levando-se em conta a dose recomendada, na época de maior exigência da planta e no local adequado.

Alguns estudos apontam que, para produzir aproximadamente 10 t/ha de grãos, o milho precisa extrair 217 kg/ha de N, 42kg/ha de P, 157 kg/ha de K, 32 kg/ha de Ca e 33 kg/ha de Mg. Quando falamos em silagem, porém, os números de extração são diferentes. É importante ressaltar que essas quantidades não são absolutas e que cada solo expressa a sua fertilidade. Também convém destacar que cada híbrido possui necessidades diferentes.

Nitrogênio

O milho é a cultura que possui maior exigência de nitrogênio. Portanto, é imprescindível contar com o elemento para uma boa produção. A cultura também é a mais responsiva a adubações, sendo um investimento para o agricultor que visa boas produtividades.

Dados da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) apontam que, para a adubação nitrogenada em cobertura do milho sequeiro, são necessários entre 40 a 80 kg de N/ha. Para áreas irrigadas, são recomendados entre 100 e 150kg/ha, caso o objetivo seja uma produtividade elevada.

Dados da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) apontam que, para a adubação nitrogenada em cobertura do milho sequeiro, são necessários entre 40 a 80 kg de N/ha. Para áreas irrigadas, são recomendados entre 100 e 150kg/ha, caso o objetivo seja uma produtividade elevada.

Compartilhar
Esse post foi útil para você?

Comentários

  1. Marcos Luiz Durski disse:

    Matéria bem explicada em pouco tempo, parabéns. Mas eu gostaria de dar ênfase também sobre a cobertura do solo, usando materiais que permitam, além de uma excelente cobertura, liberação de elementos necessários ao desenvolvimento da cultura a ser implantada.

Deixe o seu comentário!

ADVERTÊNCIA: Os agrotóxicos são produtos perigosos à saúde humana, animal e ao meio ambiente. Antes de manuseá-los, leia atentamente e siga rigorosamente as recomendações contidas no rótulo, na bula e no receituário agronômico. Utilize sempre os equipamentos de proteção individual. nunca permita o manuseio de agrotóxicos por menores de idade. Descarte corretamente as embalagens e os restos dos produtos. não reutilize as embalagens vazias. Informe-se sobre aimportância do manejo integrado de pragas.

CONSULTE SEMPRE UM ENGENHEIRO AGRÔNOMO. VENDA SOB RECEITUÁRIO AGRONÔMICO.