FECHAR
Artigos

O que são nematoides e como controlar o ataque desses parasitas

6K vizualizações | Postado em 13 de novembro de 2018 Nematoides 780x470 - O que são nematoides e como controlar o ataque desses parasitas

Nematoides são vermes que parasitam as plantas e que possuem, normalmente, formato cilíndrico e alongado. Dependendo da espécie-problema, as alterações morfológicas no tecido parasitado são mais evidentes pelos engrossamentos, outras vezes é possível observar lesões enegrecidas, resultado da colonização por fungos e bactérias nessas galerias. Até mesmo o corpo do nematoide assume formato globoso, ficando externamente ao tecido vegetal.

O tamanho do nematoide é bastante variável, mas quase sempre imperceptível a olho nu. A característica de invisibilidade, pela condição de estarem abaixo do solo, associada ao comportamento invasivo ao sistema radicular, faz desse grupo de patógenos um dos mais subestimados com relação aos prejuízos econômicos por eles causados.

Atualmente, os nematoides compõem um cenário de desafios nos sistemas de manejo integrado na região central do Brasil, que oferece condições ideais de clima, solo e teores de matéria orgânica mais favoráveis. Além dessas condições, geralmente ocorre o monocultivo de soja na primeira safra e de milho na segunda safra, com cultivares e híbridos que hospedam nematoides importantes para ambas as culturas, como é o caso do Pratylenchus brachyurus.

Embora mais de 4.100 espécies de nematoides parasitas de plantas já tenham sido identificadas, novas espécies são continuamente descritas. Há vários gêneros de nematoides relacionados aos cultivos agrícolas, e os que mais afetam as lavouras brasileiras são os nematoides de galha (Meloidogyne incognita e M. javanica), o nematoide de cisto da soja (Heterodera glycines) e o nematoide das lesões radiculares (Pratylenchus brachyurus).

Nematoides das lesões radiculares (Pratylenchus brachyurus)

Desde a safra 2001/2002, com a primeira observação, e posterior registro na safra seguinte, de perdas provocadas pelo nematoide das lesões radiculares em soja na região do cerrado, o manejo dos nematoides passou a compor definitivamente a agenda dos agricultores brasileiros.

O nematoide das lesões já se encontrava amplamente disseminado pelas lavouras brasileiras, por ser endêmico e pela característica do parasitismo generalista de culturas como da soja, do milho e do algodão. Como resultado, as plantas infectadas podem sofrer reduções nas massas de raiz e na parte área, com necroses. Alguns dos sintomas típicos são o nanismo, o enfezamento e o murchamento.

Nematoides de galha (Meloidogyne incognita e M. javanica)

Os nematoides de galha merecem destaque pela ampla distribuição e sobrevivência, uma vez que infectam plantas das mais diferentes famílias botânicas. O tempo que o agricultor demora até se dar conta de sua presença depende principalmente da textura do solo e de condições climáticas.

As perdas podem ser mais acentuadas em solos arenosos que beneficiam a reprodução e, igualmente, a perda na produção. E, em linhas gerais, esses nematoides têm preferência por solos arenosos, podendo causar até 40% de perdas, o que leva ao baixo desenvolvimento do sistema radicular, que fica atrofiado, e apresentam galhas que são os sintomas típicos. Um segundo ponto de atenção se deve ao fato desses parasitas favorecerem o aparecimento de podridões de raízes (Fusarium spp. e Macrophomina spp.).

Nematoide de cisto da soja (Heterodera glycines)

Esse nematoide pode provocar perdas que variam de 0 a 100%, e encontra-se atualmente em mais de três milhões de hectares cultiváveis no Brasil, distribuídos entre os estados da Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo e Tocantins. Os sintomas típicos são plantas pouco vigorosas e amareladas, formando reboleiras, e a presença de fêmeas nas raízes, que lembram o formato de limão, com colorações que variam de branco leitoso até castanho-escuro.

Dicas de manejo

O manejo de nematoides em sistemas integrados e consorciados é baseado em planejamento, e as informações abaixo podem auxiliar como ponto de partida:

  • Implemente um sistema de amostragem sistemática para a diagnose de nematoides e monte um banco de dados que permita tomadas de decisões que contemplem a melhor cultivar ou híbrido para a condição de cada área cultivada.
  • Adote a rotação e/ou a sucessão de culturas não hospedeiras como forma de reduzir o nível populacional dos nematoides, no período de entressafra ou mesmo no período de safra nas áreas mais críticas.
  • A utilização de alguns adubos verdes pode auxiliar na queda populacional dos nematoides, mas antes de usá-los, lembre-se de conhecer quais nematoides estão presentes na sua propriedade, em quais talhões e em que níveis populacionais eles ocorrem.
  • Inclua cultivares/híbridos resistentes, pois esse é um método de grande impacto na dinâmica populacional de nematoides. Cuide com uso exclusivo e intensivo, que pode inviabilizar a utilização de cultivares resistentes para algumas espécies-problema.
  • Mantenha os manejos químico e físico do solo equilibrado, para permitir as melhores condições da atividade microbiana e a manutenção dos inimigos naturais dos nematoides no solo.
  • Monitore o trânsito de máquinas e evite a disseminação na sua propriedade, no seu município, no seu estado e no seu país. Lembre-se de que essa é uma das maneiras mais eficientes de disseminação de nematoides.
Compartilhar
Esse post foi útil para você?

Comentários

  1. Simão disse:

    Muito bom o artigo.

  2. Guilherme Buck disse:

    Excelente abordagem. Tema de extrema importância, do qual precisamos discutir muito mais à campo!!!

  3. rony carlos machado disse:

    O PROBLEMA É QUE ALGUMAS VARIEDADES DE MILHO CARREGAM GRANDES QUANTIDADES EM FATOR DE REPRODUÇÃO DE NEMATÓIDES POR ISSO FOI MINHA PERGUNTA SE ESSA VARIEDADE DE MILHO QUAL O FATOR SE É MAIOR OU MENOR QUE 1
    QUANDO O MILHO TEM FATOR MAIOR QUE 1 A CERTEZA DE DEIXAR A TERRA COM MAIOR POSSIBILIDADE DE CADA VEZ MAIS TER INFESTAÇÕES DE NEMATOIDES DEPOIS DO PLANTIO DO MILHO. OBRIGADO

  4. AGENICIOjosedocarmo disse:

    Esse artigo foi muito útil! Mas precisa abordar também o efeito que causa nas lavouras de morangos! Fica a dica.muito obrigado!

  5. João Herculano Rabelo disse:

    Muito Boa a matéria. Gostaria de ter informações sobre a influência dos nematoides no plantio de capim Mombaça.

Deixe o seu comentário!

Cancelar Resposta

ADVERTÊNCIA: Os agrotóxicos são produtos perigosos à saúde humana, animal e ao meio ambiente. Antes de manuseá-los, leia atentamente e siga rigorosamente as recomendações contidas no rótulo, na bula e no receituário agronômico. Utilize sempre os equipamentos de proteção individual. nunca permita o manuseio de agrotóxicos por menores de idade. Descarte corretamente as embalagens e os restos dos produtos. não reutilize as embalagens vazias. Informe-se sobre aimportância do manejo integrado de pragas.

CONSULTE SEMPRE UM ENGENHEIRO AGRÔNOMO. VENDA SOB RECEITUÁRIO AGRONÔMICO.