FECHAR
Artigos

O Manejo Integrado de Pragas em três passos

32.6K vizualizações | Postado em 6 de abril de 2018 thumb mip 3 passos 780x470 - O Manejo Integrado de Pragas em três passos

Como seria alcançar uma maior eficiência no manejo de pragas e plantas daninhas? Quais seriam os impactos, se o agricultor realizasse uma série de ações para preservar a tecnologia Bt? Quem realiza o Manejo Integrado de Pragas (MIP) conhece a sua importância e os seus benefícios a curto e longo prazo nas lavouras.

Para contribuir para o sucesso em sua lavoura de forma sustentável, conheça e pratique o MIP.

Manejo Integrado de Pragas
O MIP é dividido por etapas. O conceito de integração que o nome traz explica que as práticas devem ocorrer de forma conjunta. O sucesso dessa estratégia depende diretamente de uma boa execução.

1º passo: as decisões do MIP

É hora de começar a plantar. Para iniciar o MIP, o agricultor deve:

Realizar a dessecação antecipada.
Importante para que a semeadura ocorra no limpo. Elimina a fonte de alimento para pragas resistentes.

img1 mip 3 passos - O Manejo Integrado de Pragas em três passos

Iniciar o monitoramento.
O monitoramento deve ser constante desde o momento em que a área for preparada para receber a lavoura até a colheita. Estar presente no campo permite que o agricultor tome as decisões mais eficientes para o sucesso do manejo.

Selecionar o melhor híbrido de milho ou cultivo de soja associado à biotecnologia.
Seguir recomendações específicas para cada tipo de região, clima, população e manejo.

Fazer refúgio.
Plantando sementes sem tecnologia Bt (em 10% da área para milho e 20% para cultura da soja e algodão), permitimos a sobrevivência de insetos suscetíveis, que irão acasalar com os possíveis insetos resistentes à biotecnologia. Essa prática gera populações de insetos suscetíveis e preserva o potencial das biotecnologias.

img2 mip 3 passos - O Manejo Integrado de Pragas em três passos

Realizar o tratamento de sementes.
Protege a semente de pragas, contribuindo para o MIP durante a fase inicial de desenvolvimento da cultura.

img3 mip 3 passos - O Manejo Integrado de Pragas em três passos

2º passo: com a mão na massa

Após a semeadura, a lavoura está se desenvolvendo no campo. O objetivo agora é proteger o seu potencial produtivo:

Monitoramento e manejo da lavoura
Dividindo a área de milho em talhões de 10 ha a 50 há, é possível avaliar a população de pragas. Na cultura da soja, o pano de batida é um recurso essencial para essa tarefa. O nível de dano das plantas e a contagem de pragas devem ser considerados para a tomada de decisão.

img4 mip 3 passos - O Manejo Integrado de Pragas em três passos

Aplicação e nível de ação
Acompanhando os indicadores de dano de cada praga, o agricultor pode tomar a decisão correta para realizar o manejo. No caso da lagarta-do-cartucho na cultura do milho, por exemplo, talhões que apresentam 20% das plantas com nota maior ou igual a 3 na Escala Davis (plantas com pequenos furos) exigem o início de aplicações para manejo químico.

De acordo com a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), o nível de dano na cultura da soja, onde o agricultor deve optar por uma estratégia de manejo de pragas, é de 30% de desfolha no período vegetativo ou de 15% de desfolha se a cultura estiver em fase de desenvolvimento reprodutivo.

img5 mip 3 passos - O Manejo Integrado de Pragas em três passos

Manejo de matocompetição
Tem o objetivo de reduzir a população de plantas daninhas, com a aplicação de herbicidas.

3º passo: colheita

Você deu todo o suporte para a sua lavoura e vai colher o resultado do seu trabalho. Mas o sucesso pode ser estendido para as próximas culturas:

Limpeza de colhedoras
Assim que a colheita é realizada, a colhedora deve ser limpa. No processo de colheita, pode ocorrer a captura de plantas daninhas e suas sementes, e se a máquina for utilizada novamente, elas podem voltar para o campo ou chegar em novas áreas.

Manejo pós-colheita
Após a colheita, o manejo eficiente de plantas daninhas reduz o banco de sementes e mantém a área limpa.

Plantio de cobertura
A cobertura evita o pousio e permite que a área seja manejada até o início da próxima cultura.

img6 mip 3 passos - O Manejo Integrado de Pragas em três passos

– Monitoramento de cobertura
Se a cobertura for monitorada, pragas e plantas daninhas podem ser controladas antes mesmo do início da lavoura.

Dessecação antecipada
Aqui o ciclo do MIP na lavoura se reinicia entregando a área para a entrada de uma nova cultura.

Compartilhar
Esse post foi útil para você?

Comentários

Deixe o seu comentário!

ADVERTÊNCIA: Os agrotóxicos são produtos perigosos à saúde humana, animal e ao meio ambiente. Antes de manuseá-los, leia atentamente e siga rigorosamente as recomendações contidas no rótulo, na bula e no receituário agronômico. Utilize sempre os equipamentos de proteção individual. nunca permita o manuseio de agrotóxicos por menores de idade. Descarte corretamente as embalagens e os restos dos produtos. não reutilize as embalagens vazias. Informe-se sobre aimportância do manejo integrado de pragas.

CONSULTE SEMPRE UM ENGENHEIRO AGRÔNOMO. VENDA SOB RECEITUÁRIO AGRONÔMICO.